Tags

, , ,

Quem possui muito gado marca cada um com ferro quente para mostrar que é sua propriedade. Mesmo com as cercas nas fazendas, há sempre um espertinho para dizer que o gado é seu – mas aí o dono mostra sua marca e acaba com a dúvida. De certo modo, Deus também faz isso com seu povo – não com ferro quente, ainda bem! No passado, como lemos no texto de hoje, a marca de propriedade era a circuncisão, o sinal exterior da aliança (pacto de amor e obediência) com Deus. Poderíamos comparar esta marca com a aliança usada pelos casais, pois ela é um sinal visível de que há um compromisso com alguém, e este precisa ser respeitado.

O próprio Jesus foi circuncidado (Lucas 2.21), mas a partir de sua morte este sinal deixou de ser necessário. O povo de Deus passou a ser identificado não por um sinal externo, mas pelo “coração circuncidado”, ou seja, uma vida de fidelidade e obediência a Deus tão visível que mostre que uma pessoa pertence a ele. O Espírito Santo em nós também é a prova de que somos propriedade de Deus (Efésios 1.13).

Se a ideia de circuncisão hoje é estranha, Paulo explica que em Cristo “vocês foram circuncidados, não com uma circuncisão feitas com mãos humanas, mas com a circuncisão feita por Cristo, que é o despojar do corpo da carne” (Colossenses 2.11). Assim, dizer que pertencemos ao povo de Deus não basta, é preciso que a pessoa evidencie isso com suas atitudes – viver pelo Espírito e não seguir os desejos humanos. Quem crê em Cristo faz uma aliança de amor e obediência com Deus, e é como se o seu coração fosse circuncidado. Como no passado, é preciso honrar esta aliança obedecendo à Palavra, para que todos saibam a quem pertencemos. Se alguém disser que é nosso dono, seja Satanás ou qualquer pessoa, poderemos mostrar que temos a marca do dono em nosso coração. – VWR

Fonte: Pão Diário

Anúncios