Tags

, , , ,

Seio de Abraão é o nome que os antigos hebreus davam ao lugar para onde iam (e ainda vão) os justos. Eles acreditavam que os bons eram recolhidos, logo após a morte, para desfrutarem da companhia de Deus e dos patriarcas que inauguraram a fase definitiva da História da Salvação (Lucas 16.22,23). Portanto, o Seio de Abraão é o lugar para onde vão as almas dos justos (salvos), para aguardarem a volta de Cristo. Estes participarão do arrebatamento, na 1ª ressurreição (Lucas 16.19-31). No arrebatamento, os vivos receberão corpos transformados e os mortos em Cristo (os que estão no seio de Abraão) receberão corpos incorruptíveis. As almas dos justos juntar-se-ão ao corpo e ao espírito novamente, como quando eram vivos. Só que agora os corpos serão incorruptíveis (1Coríntios 15.52,53). O seio de Abraão, também chamado de Seio do Pai, é um lugar celestial, paradisíaco, localizado numa das camadas do Céu (João 1.18). Portanto, o Seio de Abraão é igual ao regaço do Pai: um lugar de repouso celestial, e um local de descanso das lidas desta vida (Isaías 40.10,11).

Ao morrer o justo (salvo), a sua alma apresentar-se-á (será levada) ao Seio de Abraão, que é uma espécie de ante-sala do Céu, para aguardar o arrebatamento, a fim de participar da 1ª ressurreição (Salmo 110.3). Esta cena prenuncia descanso, conforto e consolação. O Seio de Abraão é um lugar de descanso, conforto e consolação para a alma do salvo, que ali estará aguardando a volta de Cristo (João 13.23). Jesus ama as almas que se encontram no Seio de Abraão, pois são as almas das pessoas que lhe serviram e que lhe foram fiéis (João 21.20). Ele recomenda aos cristãos a permanecerem fiéis, para que após a morte física, sua alma possa ir para o repouso do Seio de Abraão, a fim de esperar Sua vinda para arrebatar a Igreja (João 12.36).

A morte física do ímpio é desesperadora porque a sua alma vai para o inferno (Hades ou Seol). Só a alma do salvo é que vai para o seio de Abraão (Jó 21.13). O Seio de Abraão não será a morada definitiva da alma do salvo.  O Seio de Abraão é um Céu temporário para o cristão falecido (Jó 5.24).  O Seio de Abraão está reservado para os filhos de Deus, também chamados de “filhos da Luz do Evangelho de Cristo” – (1Tessalonicenses 5.5). Jesus aconselha a não investir nas coisas do mundo (mundanas), pois os tesouros aqui juntados não poderão ser levados para o Seio de Abraão (pelos salvos), e nem para o inferno (Hades ou Seol) pelos ímpios (Mateus 6.19). Jesus recomenda ajuntar tesouros nos Céus (investir no Reino de Deus), pois isso terá reflexos diretamente nos galardões, no Tribunal de Cristo (Mateus 6.20).

Se você investe no Reino de Deus, sua participação será no Céu e o seu prêmio estará reservado pelo próprio Jesus Cristo. O lugar de sua alma será o Seio de Abraão, até o arrebatamento da Igreja (Mateus 6.21). O seio de Abraão é a morada intermediária daqueles que serviram a Jesus. O galardão destes está reservado por Jesus, no Céu, para as Bodas do Cordeiro (Mateus 19.21). A vida eterna começa no Seio de Abraão, pois é lá que a alma do justo aguardará, em paz com Deus, a sua morada eterna (1Timóteo 6.17-19). O gozo do Senhor, o Seio de Abraão, é a morada inicial da alma do cristão. Depois ele passará as Bodas do Cordeiro com Jesus.  O Reino de Deus foi chegado ao homem no momento em que Jesus começou o seu ministério terreno, estende-se ao Seio de Abraão, até as Bodas do Cordeiro, o Reino Milenar de Cristo e a Eternidade (Mateus 4.17). A Palavra do Senhor é fiel. A alma do salvo vai para o Seio de Abraão, até a volta de Cristo. A alma do ímpio vai para o Hades ou Seol (inferno) – (Mateus 5.18).

E  concluindo, apenas chamamos a atenção do (a) leitor (a) para o seguinte fato: biblicamente falando, não se deve, em hipótese alguma, confundir o Seio de Abraão com o Paraíso. O primeiro é a residência temporária das almas dos salvos até o momento do arrebatamento, enquanto que o segundo é a morada temporária do espírito, até o mesmo evento. Assim como a Trindade Divina (Deus-Pai, Deus-Filho e Deus Espírito Santo), o cristão também é tridimensional: corpo, alma e espírito. Pelo que o apóstolo Paulo escreveu em 2Coríntios 12.1-4, após ele ser arrebatado até o 3º Céu, o Paraíso é o mais excelente dos Céus, onde existe um Trono de Deus.

Fonte: http://albabloechliger.wordpress.com/

Anúncios