Tags

, , ,

Trecho da Música Porque Ele Vive:

E quando, enfim, chegar a hora 
Em que a morte enfrentarei
Sem medo, então, terei vitória
Verei na Glória o meu Jesus que vivo está.

É interessante como as vezes você ouve uma música sua vida inteira e aí num determinado momento ou dia é como se fosse finalmente a escutasse. Isso aconteceu comigo exatamente com essa música. Eu finalmente percebi o que era a vitória que o autor alcançaria e percebi que essa era a verdadeira Vitória.

Deixa eu explicar para o caso de você que está lendo esse texto, não ter enxergado o que eu também não havia visto até então. Se você ler com atenção a letra, verá que o autor está falando de enfrentar a morte e que sem medo terá vitória e no verso seguinte diz que verá na Glória o seu Senhor. Percebeu? Ainda não? A vitória que ele clama, não era escapar da morte, sair ileso da cova dos leões ou coisas do tipo e sim Morrer, isso reflete um pensamento que, digo isso tristemente, se perdeu ao longo do caminho.

Que maior vitória um servo de Cristo pode esperar do que se encontrar com Ele? Não é o tipo de ideia que se tenha hoje, com tantas pregações de prosperidades e vitórias mundanas, esquecemos ao longo da estrada que nosso Evangelho é loucura para os homens justamente porque ele quebra paradigmas, transformamos a Vitória Master, a morte de Cristo, em um meio de realizar vontades terrenas, e hoje temos medo de morrer.

Percebo os grandes heróis da fé do passado (e muitos também nos dias modernos) não como pessoas sem medo, mas como servos que entenderam o chamado de seu Senhor e estão dispostos a ir até o fim. Para eles a conquista mais importante, era a oportunidade de morrer por Cristo, não acredita? Leia esse trecho de Hebreus 11:

“Que mais direi? Não tenho tempo para falar de Gideão, Baraque, Sansão, Jefté, Davi, Samuel e os profetas,os quais pela fé conquistaram reinos, praticaram a justiça, alcançaram o cumprimento de promessas, fecharam a boca de leões,apagaram o poder do fogo e escaparam do fio da espada; da fraqueza tiraram força, tornaram-se poderosos na batalha e puseram em fuga exércitos estrangeiros.Houve mulheres que, pela ressurreição, tiveram de volta os seus mortos. Alguns foram torturados e recusaram ser libertados, para poderem alcançar uma ressurreição superior.Outros enfrentaram zombaria e açoites, outros ainda foram acorrentados e colocados na prisão,apedrejados, serrados ao meio, postos à prova, mortos ao fio da espada. Andaram errantes, vestidos de pele de ovelhas e de cabras, necessitados, afligidos e maltratados.O mundo não era digno deles. Vagaram pelos desertos e montes, pelas cavernas e grutas.Todos estes receberam bom testemunho por meio da fé; no entanto, nenhum deles recebeu o que havia sido prometido.Deus havia planejado algo melhor para nós, para que conosco fossem eles aperfeiçoados. “Hebreus 11:32-40

Todos eles entenderam que Cristo era algo muito superior a suas próprias vidas, que o amor ao próximo era um bem precioso demais para manter escondido, eles acreditavam que ser Luz do Mundo era muito mais que um mero jargão religioso, e por isso entregaram suas vidas nas mãos Daquele que é podereso inclusive para devolvê-las. Eu enxergo a morte por causa do Evangelho como o bem mais precioso, a honra máxima que eu poderia receber, Eu, esse nada que anda, que não merece nem o ar que respira, ser encontrado digno de morrer por Aquele que é Tudo e mesmo assim não se poupou, definitivamente não existe nada que se compara a isso. E eu espero que nos momentos de luta, dor, e em face da morte eu ainda possa dizer:


“Te louvarei, não importam as circunstâncias, adorarei somente a Ti, Jesus.”

Autor: Egleidson Frederik

Fonte: http://cristianismoevolutivo.blogspot.com.br/

Anúncios